NOTA SOBRE UM CRISTÃO RELOADED III


Pessoal, quero encerrar essa trilogia de notas com um pensamento que deve ser nosso foco e nosso alvo: o amor pelas almas!
Quando Neo se arriscou na sala do Arquiteto e decidiu não se curvar diante do sistema, mas escolheu o desafio de fazer o que era certo - a atitude de um ser livre - ele não fez isso para satisfação pessoal, orgulho, autoafirmação, poder ou para conseguir qualquer coisa em favor próprio. NÃO! O que ele fez foi abrir a porta que o levava ao encontro desesperado e cheio de esperança de salvar Trinity, salvar o outro, alguém que ele amava e que era muito importante para ele.
Pois é, esta é a nossa principal missão: amar as almas e mostrar a elas o caminho para salvação em JESUS CRISTO! Nossa vida, nossas ações, nossos pensamentos, tudo em nós deve ser para a glória de Deus e para testemunho de Seu Poderoso Nome! (“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos. Atos 4:12”)
            Precisamos fazer a escolha certa e amar as almas com sinceridade e ardor. Isso implica colocar em risco nosso conforto, nossas vontades, nossa família, nosso emprego, nossos sonhos, nossas vidas para que “um pecador se arrependa”!
            Lembremo-nos: “já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” Gálatas 2:20

Neo se arriscou para salvar Trinity, devemos nos arriscar para salvar os pecadores em detrimento de nossas próprias vidas, pois já estamos com Deus!

NOTA SOBRE UM CRISTÃO RELOADED II



Quando Neo conversa com o Arquiteto, descobre que está aprisionado a um sistema (MATRIX); e não somente isso, é persuadido a crer que não há saída, que está destinado a se adequar ao sistema. Contraditoriamente a essas descobertas, o Arquiteto aponta para Neo a opção entre duas portas. Ou seja, o prisioneiro destinado a um cativeiro sem saída, passa a ter o direito de escolha, abrir uma porta ou outra. O que desfaz essa contraditoriedade é o jogo manipulativo do Arquiteto, pois oferece as duas portas, Neo pode voluntariamente escolher uma das duas, porém sua escolha, seja ela qual for, não fará diferença, porque de um jeito ou de outro, o sistema dominará Neo.

Ora, esse joguinho é o mesmo usado pelo inimigo de Deus para desviar os cristãos de uma vida santa neste mundo. Ele quer fazer crer que não importa o que façamos, que decisões tomemos, se são boas ou más, sempre estaremos em pecado ou cometendo pecado, porque somos humanos e porque estamos inseridos nesse mundo. Sabemos, no entanto, que isso não é verdade. E que não devemos ceder a essa ilusão. Quando aparentemente nos sentimos encurralados, sem poder de escolha, devemos lembrar que há sempre uma segunda porta, um escape que Deus nos dá para fazermos o que é certo! Isso está dentro de nós, pois o Espírito Santo está em nós, basta que sigamos a sua voz e jamais a do “Arquiteto”. (Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” I Coríntios 10:13)


Não nos deixemos vencer pelas nossas fraquezas e pela nossa falta de coragem de enfrentar as consequências das escolhas certas. Pois não nos enganemos, sempre há uma escolha, e se nos negamos a seguir a Cristo, estamos escolhendo o caminho contrário; não ficaremos imunes, portanto, às consequências dos nossos atos! Visualizemos, então, as recompensas que vêm sobre nossas vidas quando escolhemos fazer a vontade de Deus e a façamos a cada dia!!!!!!!!

NOTA SOBRE UM CRISTÃO RELOADED


Revendo à cena de Matrix Reloaded em que Neo conversa com o Arquiteto, fui levada a pensar também nas escolhas que fazemos diariamente em nossa vida cristã. Temos que fazer escolhas muito difíceis e às vezes nem nos damos conta disso. Não nos apercebemos de que simples decisões são na verdade uma demonstração de nossa fé e fidelidade a Deus ou da falta delas! Incorremos no erro de não estar vigilantes nem focados no Senhor enquanto nos distraímos com as coisas deste mundo, que são apenas aparências de bondade, felicidade, prosperidade. A essência mesmo de tudo isso só visualizamos verdadeiramente em Deus!

Por isso, precisamos ser tão perspicazes como Neo, ou como Jó. Sim, como Jó, homem íntegro e fiel a Deus. Ele provou que seu amor por Deus não estava nas coisas terrenas - família, dinheiro, saúde física – que são somente aparências e ilusões, mas que seu amor por Deus era algo sincero e profundo, que permanecia firme mesmo na perda de tudo isso! Jó escolheu amar e servir a Deus em todos os momentos, todos os dias de alegria e de dor, de saúde e de doença, de pobreza e de prosperidade, com ou sem amigos, sozinho, mas sempre com Deus!!!

Ele fez escolhas certas, ainda que cansado, abatido, revoltado – embora sem em nada pecar contra Deus – para ser recarregado de esperança, vida, saúde, família, propriedades, de tudo o que havia sido tirado dele. Porque ele podia ver tudo isso além da visão humana, ele via a tudo isso com os olhos da fé: os olhos da fé, através dos quais pode realmente ver a Deus! “Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.” Jó 42:5