A POSTURA DE UM SAMURAI!





Sempre que assisto a um filme de samurai fico muito impressionada com o estilo de vida deles, baseado na honra, na disciplina e na sabedoria. Não foi diferente ao assistir ao filme “47 Ronins”. Neste, os samurais encontram um menino mestiço (Kai), e o seu senhor (Asano) percebe algo diferente nesse menino a ponto de acolhê-lo em sua terra e deixá-lo viver entre seu povo. Isso pode parecer uma atitude simples e comum, mas para a cultura japonesa era algo extremamente complicado, pois eles desprezavam os estrangeiros e valorizavam seu povo e seu modo de vida exclusivo.

Embora acolhido pelo senhor de Ako, o menino cresceu num ambiente hostil, sendo alvo de piadas, desprezo e muita desconfiança. Mas ele, de fato, não era uma criança qualquer. Havia sido criado por criaturas que não simpatizavam com a raça humana. Ele, no entanto utilizou os ensinamentos aprendidos de forma prudente, apenas no momento oportuno.

Isso me fez refletir acerca da vida cristã. Antes de sermos redimidos, estávamos no pecado, aprendendo toda sorte de comportamento desagradável ao Senhor. Quando Ele nos encontra não nos despreza, mas nos oferece um lugar em seu Reino. Seu desejo é transformar nossas vidas e nos fazer verdadeiros samurais: pessoas que o honram, seguindo a disciplina da sua Palavra e sedentos da sabedoria que vem dos céus. Porque a nossa própria sabedoria nos corrompe, mas a sabedoria de Deus nos instrui e nos guia por caminhos aplainados (Tiago 1:5).

Assim como Kai, o cristão precisa manter uma postura de obediência e respeito ao Senhor, mesmo em meio a este mundo hostil em que vive, sendo rodeado pelo tentador (I Pedro 5:8). Kai tinha sempre uma postura reverente diante daqueles que estavam acima dele, ainda que isso significasse sofrer injustiças e até a morte. Ele agiu desse modo, porque se despojou de si mesmo, de seu orgulho, de sua própria sabedoria e permaneceu determinado em demonstrar gratidão àquele que era digno, o senhor dos samurais, que o salvou e o acolheu.

Deus quer que nos despojemos de nós mesmos para vivermos em atitude de gratidão a Ele!

"Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso, e o santo dia do Senhor, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras, Então te deleitarás no Senhor, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse." Isaías 58:13-14

Essa palavra do Senhor é maravilhosa! Ele não quer sacrifício, mas um coração sincero. Depois de provar sua sinceridade, Kai foi reconhecido como parte daquele povo; nós também seremos reconhecidos diante de Deus não pelos nossos feitos, mas pela motivação deles. O silêncio e a resignação não significam omissão, covardia ou falta de propósito. Pelo contrário, significam honra, disciplina e sabedoria dedicadas ao único que é digno de todo louvor e submissão – nosso Senhor Jesus Cristo! ("A justiça do sincero endireitará o seu caminho, mas o perverso pela sua falsidade cairá." Provérbios 11:15). Que o nosso coração se incline irresistivelmente diante do Senhor em atitude de gratidão e honra como um verdadeiro samurai!

Um comentário:

  1. Belo texto, e uma ótima ligação ente um cristão e um samurai. Parabéns.

    ResponderExcluir