A essência da paternidade


Durante muito tempo a humanidade viveu debaixo do intermédio de sacerdotes como único meio de conectar-se a Deus. Para resolver o problema, Deus se faz homem e paga a dívida da humanidade, de modo que pelo sangue de Jesus temos livre acesso ao Pai.  

“Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no Santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou...” Hb 10:19 

No entanto, nos dias atuais, o Espírito Santo tem revelado a sua igreja a existência de um outro intermediário para se alcançar uma genuína intimidade com o Pai: “A figura paterna terrena”. (Não estou me referindo a outro intermediário para a salvação, o sacrifício de Jesus é mais do que suficiente para que você possa ter acesso a Deus, falo de relacionamento íntimo: você pode viver 20 anos com uma pessoa – não falo de cônjuge, embora as vezes possa se aplicar também - , gozar de todos os benefícios que ela tem para te oferecer, mas nunca conhecê-la na intimidade.)


E agora? Como resolver esse problema? Temos livre acesso a Deus, mas precisamos de uma boa referência paterna para usufruir de uma verdadeira intimidade com esse Deus. Como podemos ter uma geração que de fato conhece a Deus em meio a uma humanidade corrompida pelo pecado – onde diversos filhos crescem sem Pais, ou os Pais não tem a estrutura necessária(porque os seus Pais não tinham, nem os Pais dos seus Pais) para dar aos filhos o referencial necessário para se ter um bom relacionamento com Deus?


Eis a resposta(Glóooooooria a Deus, por sua soberana criatividade e misericórdia) 


“E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? Mt 6:9-11 



Deus usa exemplos humanos para nos ensinar o que realmente significa paternidade. Ele não usa pessoas perfeitas, mas pessoas que, conscientes disto ou não, em algum momento, expressam traços de seu caráter, traços de sua essência. Veja que Jesus afirma que o homem do exemplo era mau, mas nesta situação específica agiu expressando a essência de Deus, o que Deus faria.

Você ainda não entendeu? Deixe-me ser mais claro:

Alguém, alguma vez, já lhe convidou para ver as constelações no céu?; para soprar e ver os pára-quedas de um dente de leão voando e relaxar com isso?; lhe fez companhia quando você pensou que seria mais um dia solitário?; disse que você é importante quando nem você mesmo acredita muito nisso?; não se afastou de você, mesmo você fazendo algo que sabe que essa pessoa não gosta ou desaprova?; brigou para corrigi-lo mesmo sabendo que teria que aturar a sua raiva e desgosto por um bom tempo?; compartilhou com você algo que lhe custou muito tempo, ou muita dor, para aprender?; leu ,assistiu, ouviu, ou jogou com você seu desenho, música, filme, seriado, revistinha, jogo de vídeo game, jogo de tabuleiro, quando você pensava que era o único que gostava disso, ou único que acreditava que não há idade certa para gostar disso? lhe deu um exemplo que até hoje você se recorda como se tivesse acontecido ontem?

TODAS ESSA COISAS FAZEM PARTE DA ESSÊNCIA DE DEUS, DO SEU MODO DE AGIR.


 Ainda que você não tenha tido um Pai, ou até teve, mas ele não lhe ajudou a entender esses traços da manifestação de Deus na terra, pare para pensar se de outra maneira Jesus não lhe proveu com outros “pais”.  Se ainda é difícil para você enxergar o que quero dizer, eu te desafio a, onde você estiver, iniciar um papo com Deus da seguinte forma: “Senhor, se eu sou incapaz de ver a tua paternidade agindo em minha vida(Senhor eu não vejo NADA!!!, ou: Senhor eu vejo muuuito pouco), me ajude a ver. Eu te entrego a minha vida, reconheço o sacrifício de Jesus como real e essencial para mim, e te reconheço como meu único Senhor e salvador”. Acredite meu irmão, e lute para conhecer Jesus a cada dia, e teus olhos serão abertos para o amor que Jesus tem por você. 

“Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o Senhor me recolherá.” Sl 27:10


5 comentários:

  1. Marco Melífluo! É sempre tão bom ler um post seu! Ele tem efeitos extremamente salutares para o ser humano pleno! Sempre me emociono com suas reflexões! Glória a Deus por isso!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto! Com a marca da sensibilidade e doçura do nobre Marco. Simplesmente maravilhoso.

    ResponderExcluir
  3. Grande Marco Melífluo!

    Sim! O cuidado de Deus por nós também se dá (na verdade, acho que principalmente) através das pessoas à nossa volta. Nem sempre, será como esperamos ou pensamos (qual de nós nunca esperou que nossos pais nos dissessem algo e ouvimos outra coisa? ou que nos dessem um presente e ganhamos outra coisa?).

    Mas o "Pai" sempre sabe o que é melhor para seu filho, mesmo quando o filho não entende isso. E sempre deseja dar boas coisas a seus filhos, mesmo que o que pensamos ser "bom" não seja o que o "Pai" chama de bom.

    Que, como cristãos, sejamos bons "pais" e "mães" uns dos outros (se Jesus disse que sua mãe e seus irmãos não eram os de sangue, mas os que faziam a vontade de seu Pai, imagine qual deve ser nossa postura também). E que possamos dar bronca, quando necessário; presentear, quando quisermos demonstrar amor; conversar, quando for preciso entender; e estar junto, sempre.

    Que o Senhor continue derramando desta Graça e suavidade, Marco! Saudades, brother!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Isso que é inspiração divina mano! Glória a Deus!!!

    Parabéns Marcão!
    Abraços a todos os fraters!

    P.S.: Apaguei o comentário anterior devido à ocorrência de um erro crasso de gramática!

    ResponderExcluir