“A viagem de Chihiro”




Há algum tempo assisti a esse filme infantil nada inocente. Por trás da personagem principal de apenas dez anos e da história cheia de fantasia, encontram-se reflexões profundas sobre assuntos que interessam a todo ser humano. Para início de conversa, Chihiro estava muito insatisfeita porque estava de mudança para uma nova casa. Pois bem, nem todas as mudanças são boas, mas temos de lidar com todo tipo de mudança em nossas vidas diárias, da mais simples mudança de tempo a uma mudança de emprego, de endereço, de relacionamento, de personalidade. E se todas essas mudanças fossem requeridas de você de uma só vez? Parece assustador, não? Parece sim. Entretanto o que torna a mudança algo assustador é o fator desconhecido. No caso da Chihiro, antes de chegar a seu novo endereço, ela atravessou um túnel e ficou presa numa cidade cheia de espíritos que a queriam subjugar ou devorar. Era um lugar totalmente desconhecido pelo qual ela teve que descobrir dentro de si a coragem e a firmeza em sua personalidade para enfrentar todos os obstáculos até conseguir retomar sua verdadeira vida.

Pois bem, no nosso caso, os cristãos, a viagem cheia de mudanças é ainda mais alucinante, porque não temos que nos preocupar apenas com nossas próprias vidas, ou com a vida da nossa família apenas. Mas temos que tentar sair da “cidade dos espíritos” como o máximo de seres humanos que conseguirmos salvar através da pregação do Evangelho!

Quando aceitamos a Cristo como nosso Senhor e Salvador, somo como crianças, como a Chihiro, crescendo e nos firmando no caminho da fé, da vida cristã, que é cheia de aventuras e desafios! E assim como a Chihiro tem o Haku, o Kamaji e a Lin para ajudá-la, nós não estamos sozinhos nessa, temos nosso Deus e Pai, seu Filho Jesus Cristo e Seu Espírito Santo nos auxiliando, guiando, ensinando e fortalecendo! (“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” João 16:33).

Cristo operou em nós todas essas grandes mudanças: uma casa no céu, um relacionamento perfeito, uma personalidade cristã! Mas ainda há muitas pessoas que não alcançaram essas mudanças. Por isso, cada pessoa que a recebe se torna responsável de aprender cada vez mais de Deus para levar essas mudanças a outras pessoas. Por isso, nós cristãos, somos também chamados de discípulos! Chihiro aprendeu com as pessoas que a ajudaram e foi em busca de salvar seus pais, que logo no início do filme são transformados em porcos por comerem a comida proibida. Eles eram seu alvo! Nós precisamos fazer o mesmo, precisamos salvar as pessoas que estão presas no mundo de espíritos que querem subjugá-las e devorá-las, para que elas venham para a luz e conheçam a mudança que traz vida e libertação! (“Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” Gálatas 5:1).

Cristo nos chamou para uma viagem que mudou completamente as nossas vidas: “E depois disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir.” (Lucas 10:1). Para fazer proezas e coisas maravilhosas em seu Nome: “E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus.” (Lucas 10:9). Com poderes que vêm dEle: “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.” (Lucas 10:19) Que nos farão sujeitar os espíritos que ora atormentam aqueles que ainda estão cativos. Lembrando-nos, contudo, de não nos esquecer de quem somos, somos os discípulos, por isso “não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.” (Lucas 10:20). Porque fazendo assim estaremos cumprindo o nosso chamado e sendo gratos ao nosso Salvador que nos livrou da condenação eterna! “Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.” (Lucas 10:21)

Um comentário:

  1. Muito bem elaborado.
    Só que acredito também que embora no filme seja no mundo dos espíritos, para o nosso contexto seja o mundo do pecado; uma vez que estando contaminado por ele, o homem seja prisioneiro, refém de si mesmo, por não possuir forças o bastante para se salvar; e é nesse momento que entregue as palavras de vida-eterna de Jesus, o messias.

    ResponderExcluir