DeLorean DMC-12


       "Era uma vez..."  é mais do que uma expressão temporal, é a fórmula que inicia todos os contos de fadas. O interessante é que apesar de iniciar o conto, ela não se refere exatamente ao início da história que será narrada. Pelo contrário, ela nos leva ao passado onde a história já aconteceu. Mais ainda, ela já nos remete diretamente ao final da história, porque sabemos que ao final de um "era uma vez..." sempre ouviremos/leremos um "felizes para sempre". É por causa disso, isto é, por conhecermos o final da história - a felicidade eterna -, e não precisamente o seu início e meio, que todos sonham em viver um conto de fadas.

Na tentativa de tornar a fantasia em realidade, o ser humano busca através de seus recursos mais científicos, racionais, matemáticos e lógicos materializar este "era uma vez...", construindo uma máquina do tempo! Assim como o "era uma vez" nos leva ao passado e podemos viver um mundo "encantado", a máquina do tempo nos faria voltar ao passado e viver o sonho de corrigir erros, de aproveitar momentos fugazes, de reencontrar pessoas que se foram, restaurar relacionamentos quebrados, refazer escolhas. Enfim, seria perfeito! 

Em 1985, o filme "De volta para o futuro" imortalizou a famosa máquina do tempo: DeLorean DMC-12 - um carro desportivo modificado, alimentado por uma fissão nuclear e movido pelo plutônio como combustível que vai gerar a eletricidade necessária para fazer com que o carro funcione de maneira a viajar no tempo. A condição para isso era o carro atingir a velocidade de 88 milhas por hora. A máquina do tempo foi um sucesso, o protagonista da história viajou trinta anos no tempo, e viveu algumas aventuras, mudando o futuro ao salvar o Dr. Brown. 

Pois bem, olhando assim panoramicamente, parece perfeito! Mas quando observarmos telescopicamente, não escapamos de enxergar os detalhes de percurso. Nos contos de fadas, entramos na máquina do tempo sabendo que tudo terminará bem para sempre, mas para isso, o príncipe precisa deixar o castelo, com todo o luxo e conforto, para atravessar florestas mágicas onde é atacado por monstros, e enfrentar muitos obstáculos até chegar ao castelo, onde ainda não é o fim, há que matar o dragão, para então escalar até a torre mais alta, onde encontrará a princesa. Ah, pensam que termina aí, não, eles têm que fazer o caminho de volta, preparar a festa de casamento - coisa nada fácil (risos) - para finalmente selarem "o felizes para sempre". Ufa! Se olharmos só para uma parte da história, poderemos ter concepções equivocadas. Veja o caso do "De volta para o futuro". A máquina do tempo parecia um grande invento, mas, na primeira viagem, Marty fica preso em 1955, conhece seus pais. Sua mãe se apaixona por ele. Ele enfrenta o desafios consequentes desses atos para conseguir corrigir esse erro, a fim de que o futuro não seja modificado, pelo menos não com relação a sua família. Entretanto, essa primeira viagem acontece porque o Dr. Brown é baleado e Marty ao fugir no DeLorean atinge as 88 milhas. Ele não pode deixar que o Dr. morra, então essa parte ele conserta para que o final seja totalmente, por assim dizer, feliz.

Toda essa reflexão me faz perceber que embora a vida real não seja uma fantasia nem um filme de ficção científica, nós temos um "era uma vez..." cem por cento verdadeiro: "No princípio criou Deus..." (Gn. 1:1). Quando a Bíblia coloca essa expressão temporal no início de seu relato, ela não aponta apenas para um início, aponta simultaneamente para o início e o fim de todas as coisas - DEUS! ("Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro." Apocalipse 22:13). E aponta ainda para o início e o fim da história da humanidade - JESUS CRISTO! ("Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos[...]" Atos 17:28). Pois somos "criados em Cristo Jesus" (Ef. 2:10) para "a vida eterna" (Jo 3:16).

Mais uma vez, olhando assim panoramicamente, tudo é perfeito! E é mesmo!! Mas é como vimos, perfeito e não fácil! A Bíblia é o nosso DeLorean. Através dela viajamos ao passado e também ao futuro. Conhecemos um começo e um fim gloriosos, porém entre Gênesis e Apocalipse há muitas provas e desafios que precisam ser vencidos através de uma vida cristã firmada na fé e na Palavra de Deus! Temos que olhar a história como um todo para não nos equivocarmos, achando que os finais felizes acontecem como num passe de mágica. Aos que creem em Jesus, a vida eterna está garantida. Mas como você quer se apresentar diante de Deus? Marty viajou no tempo, mas fez uma enorme bagunça e para voltar ao futuro perfeito, precisou se esforçar para consertar tudo. Do mesmo jeito, para voltarmos ao futuro já certo, prometido e planejado para nós, precisamos nos esforçar para corrigir nossos erros, nos arrepender diariamente dos nossos pecados, viver em oração e vigilância constantes, para que tenhamos comunhão com o nosso Pai e nos apresentemos perfeitos "como obreiros (filhos) que não têm do que se envergonhar" (I Tm 2:15) preparados para desfrutar do nosso tão perto "felizes para sempre"!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário