Conhecer a Deus


Ontem estive conversando com uma pessoa cheia de questionamentos. A maioria de seus questionamentos eram questões gerais, que a maioria das pessoas já fez alguma vez na vida: perguntas sobre a existência de Deus, Seus propósitos, Sua forma, etc. Na verdade, isso que é exposto como questionamento, muitas vezes não passa de alguma certeza que as pessoas têm. Por mais longe da realidade que alguém possa estar, é mais fácil se apegar a seus próprios conceitos do que cogitar a possibilidade de um engano.

A conversa iniciou-se quando ele, baseado na revista Superinteressante, questionou a existência histórica de Jesus. Eu, como crente e, sobretudo, como professor de História, fui mostrar pra ele que Jesus é um personagem histórico real, e que não há razão para duvidar de sua existência.

Enfim, não estou escrevendo aqui para relatar a conversa de ontem, mas compartilhar algo a respeito do tema conhecimento de Deus.

O Deus criador, aquele que está acima de tudo e de todos, é um Deus que se revela. Ele se manifesta na natureza e na vida dos homens e mulheres. Como disse Paulo: "Porque nEle vivemos, nos movemos e existimos"(At 17:28a). Além de toda a natureza testemunhar a grandeza de Deus: "Desde a Antiguidade fundaste a terra, e os céus são obra de tuas mãos"(Sl 102:25). Ele dotou o homem de capacidade intelectiva e cognitiva, de modo que o homem pode conhecer o mundo com a razão, e também conhecer a Deus. A razão, capacidade do homem de pensar, investigar, aprender, julgar com a sua mente, não é contrária à fé. A razão não é inútil do ponto de vista da investigação a respeito da existência de Deus. Isso só seria verdade se Deus não existisse, então a razão afastaria de Deus. Mas não é assim.

Embora a razão ajude a descobrir a Deus, Ele se revelou a nós da forma mais perfeita, através das Escrituras, a Palavra de Deus viva e inspirada, e através da encarnação, quando Ele adquiriu forma humana e esteve entre nós. Estou falando de Jesus. (Jo 1:1, 1:14).

A Bíblia revela que Filipe, um dos discípulos de Jesus, disse a Ele certa vez: Senhor, mostra-nos o pai, o que nos basta. E Jesus respondeu: estou a tanto tempo convosco, e ainda não me conheces? Quem me vê, vê ao Pai. Como dizes tu, mostra-nos o pai? (Jo 14:8,9).

Jesus é a máxima revelação de Deus. NEle se manifesta plenamente o amor de Deus (Jo 3:16), sendo Ele a expressa imagem de Seu ser (Hb 1:3), a imagem do Deus invisível (Cl 1:15), o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1:29). Em Jesus convergem todas as coisas. É nEle que as coisas fazem sentido.

Nosso Deus não é um Deus que se esconde. Conhecer Jesus é conhecer a Deus. A partir dEle todas as coisas fazem sentido. Não há como conhecer a Deus, de fato, sem conhecer Jesus. Pode-se dizer que Ele existe, que há um criador. Mas saber como Ele é, seus planos, seu amor, seus propósitos, sua essência, só é possível através de Jesus Cristo. Ele pode mudar a sua vida.

Graça e Paz!

3 comentários:

  1. Muito bom o post, TJ! Parabéns!

    De fato, conhecer a Deus passa por conhecer a Cristo e isto só se dá pela revelação do Espírito Santo. Assim, conhecer a Deus é estar em relação com as três pessoas: o Espírito, o Filho e o Pai.

    Estou lendo um livro muito bom (já mencionado aqui): O caminho do coração, do Rev. Ricardo Barbosa. Ele aborda o relacionamento como o propósito de Deus para seus filhos. Segundo ele, Deus deseja se relacionar com suas criaturas e tornar-las seus filhos e filhas. A experiência sobrenatural e o conhecimento servem para levar à Deus, mas não são seu fim: o fim é ter uma relação paternal com Deus.

    E é esse relacionar-se, que nos faz conhecê-lo, reconhecer Suas obras, Seu modo de agir, Suas palavras e Sua vontade. Como acontece com qualquer pessoa a nossa volta: não basta conhecer coisas a respeito delas (sabemos muito sobre algumas personagens históricas, mas não as conhecemos) ou ter experiências junto com elas (convivemos com muitas pessoas e passamos por experiências juntos, como a experiência de "ir ao shopping", mas isso também não indica que as conhecemos). Só no relacionamento (passar tempo junto; conversar; compartilhar sentimentos, pensamentos, ideias; caminhar junto; fazer planos; amar; etc.) é que de fato se conhece alguém.

    Não quero escrever demais, acho que seu texto já fala muito, só queria incentivar (como tenho sido incentivado) a ter um relacionamento com Deus: relacionamento de amor, como de um pai e seu filho. Jesus, como você bem disse, é essa revelação de Deus: é ele quem nos leva ao Pai e nos mostra o que de fato significa ser filho de Deus e, assim, conhecê-Lo!

    Abração, TJ! Obrigado por suas palavras encorajadoras e incentivadoras!

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  2. Valeu Wesslen! Obrigado por sempre trazer comentários pertinentes e inteligentes.
    Um forte abraço mano!

    Obrigado pelo incentivo!

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  3. Que post bom meu velho!!! Jesus te abençoe!!

    Igualmente você, caro Wesslen, excelente comentário!!!

    ResponderExcluir