Remédio lírico para sentimento homérico!

"Hoje levantei com dor de poesia,
Pressionei com dedos algumas partes de mim
Como quem procura pontos vitais e quer a todo custo "acupunturar" a letra
E, desassociar daquela dor as inevitáveis lágrimas furtivas
Mas, não era dor de corpo.

Sinto tanto, sinto muito.
Ah, se houvesse remédio pra dor...
Dor de escrever...
Dor de "escrevidão".

Ah, se houvesse opção de acordar, às vezes, sem dor de ser,
De não ter vontade de contar o que quer quer seja a senhor ninguém.

Tenho medo da tamanha dor que geme a mão,
Treme a alma e percebe-se envolto em lírica agonia;
Tenho medo de tentar calar todas as minhas vozes,
Ensurdecer, e morrer de tanta poesia engasgada."

2 comentários:

  1. Muito legal o poema! Vem bem "de dentro"! hehehehe

    Parabéns mano!

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  2. Grande Gigio!

    Muito obrigado! Muito obrigado mesmo por atender meu pedido! Estou mais feliz agora, mesmo "engasgado"! Vou ler e reler e curtir bastante!

    Muito obrigado!

    ResponderExcluir