Singularidade 4- O sinal da serpente


"e eu, quando for levantado, atrairei todos a mim" Jo. 12:32

AVISO. Antes de ler este post saiba: Aqui revelo opiniões que não ousam se impor como absolutas, mas creio que são boas percepções da Verdade revelada nas Sagradas Letras. Para compreender melhor este post recomendo a leitura de Singularidade-Prólogo, Singularidade 1- Anomalia, Singularidade 2- Um minúsculo ser e Singularidade 3- Uma ponte entre dois mundos.

A semente de Adão também se corrompeu. A "antiga serpente" dera mais uma mordida nas raízes da criação e mesmo os homens mais piedosos guardavam dentro de si a peçonha do maligno. Ela vislumbrou uma aparente vitória, mas houve um pronunciamento do Eterno que ela não esperava: da semente de Eva seria levantado Um que esmagaria o governo da serpente.

O misterioso propósito do Criador para o ser humano envolvia o destino de toda a criação, que precisava novamente ser aproximada de sua fonte vital. O Eterno, por sua pré-ciência, já sabia que nossa espécie também sucumbiria (uma queda necessária), mas de antemão preparou um plano para sua salvação.

A velha serpente enroscada em uma árvore. Um símbolo muito antigo, cujo significado foi corrompido em algumas culturas mas permaneceu vivo. identificado como Nebushtan, Kundalini, o bastão de Asclépio... um símbolo de cura. Assim como o veneno da serpente é usado para se produzir a cura para o mesmo, Aquele que vive para Sempre planejou uma cura para a "anomalia" .

É necessário entender o significado desse símbolo, a serpente presa em uma haste, para se entender plenamente o grande evento, ao qual chamo "singularidade".

A maldição que imperava sobre a criação precisava ser quebrada. Uma antiga lei universal dizia: A pena para o pecado é a Morte. E a morte reinou sobre todos os filhos de Adão. Contudo havia também outra lei: A morte voluntária de um inocente em lugar do pecador cobriria o pecado.

Por milênios, culturas de todo o mundo ofereceram sacrifícios de sangue aos seus deuses na intenção de aplacar-lhes a ira. Elas criam em versões da antiga lei distorcidas com o passar dos séculos. Por isso ofereciam animais e até seres humanos como sacrifícios as suas divindades, mas isso não poderia cobrir os seus pecados. As vítimas não serviam e as divindades falsas nada poderiam fazer.

Apenas a morte de um inocente voluntário, livre de culpa, que não tivesse dentro de si a peçonha da serpente serviria como propiciação pelos pecados. E qual humano poderia ser escolhido? Todos pecaram e destituídos foram da Glória de Deus. Não havia justo, um sequer. Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis. A terra estava entregue ao principado negro.

Com uma humanidade degenerada, o pronunciamento dO que está assentado sobre o Trono não poderia se cumprir. O maligno corrompia a todos para eliminar qualquer possibilidade da manifestação do santo. Mas os séculos se passaram e chegou a plenitude dos tempos. Os astros estavam em sincronia, e uma estrela procedeu de Jacó (RS Ophiuchi ?). Magos orientais descobriam um novo sinal astrológico que cumpria uma profecia bíblica, sobre o surgimento de um rei ungido procedente de Israel. É possível que esse sinal seja Ophiuchus. Um homem segurando uma serpente, identificado na mitologia grega como Asclépio, o filho do Sol que ressucitava os mortos.

Os magos orientais que esperavam o advento da Criança, buscaram por anos e a encontraram. Ofereceram a ela seus tesouros: Ouro, incenso e mirra.

A "antiga serpente" através do rei Herodes ordenou a matança das crianças de dois anos para baixo na tentativa de eliminar aquela prometida criança. Raquel chorou seus filhos mortos e não houve quem a consolasse, pois já não mais viviam.

A criança foi levada para longe, mas anos mais tarde voltou. Ela cresceu e tornou-se homem. Certo dia esse homem disse: "Assim como importou que a serpente fosse levantada no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado". Ele se referia a antiga nebushtan, a serpente de bronze enrolada em uma haste, que Moisés fez sobre direção divina para a cura do povo que havia sido ferido por serpentes ardentes. E quando falou "Filho do Homem", ele referia a si mesmo.

Continua...

3 comentários:

  1. Boa mano!
    Muito legal cara! Ansioso pelos próximos posts.

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma humilde observação que acredito que pode ser resolvida tranquilamente com uma breve explicação tua, caro frater Mazkir.

    O que desejas dizer com uma fala do tipo: "A 'antiga serpente' através do rei Herodes ordenou(...)"????

    Ela se repetiu, em seu sentido, nos outros tópicos. Abraço!

    ResponderExcluir
  3. O entendimento da antiga serpente era evidente. Minha questão estava apenas na utilização do raciocínio de que foi a serpente que fez a ação por meio de alguém.

    Terei que discordar deste expressão que estas a utilizar apesar de concordar com a idéia que desejas passar, pois a forma de descrever não está adequada e leva mais ao erro que ao entendimento correto.

    Um sutil ajuste para que "deu ouvido à serpente" ou expressões semelhantes pode atenuar o erro de interpretação.

    ResponderExcluir